Dicas de viagens e intercâmbio

Austrália continua de portas abertas para estudantes brasileiros!

Post Image

A Austrália é um dos destinos mais procurados por brasileiros que querem viver a experiência do intercâmbio, seja para desenvolver o inglês ou para fazer cursos técnicos ou graduação. Conseguir o visto é uma parte importante para quem planeja ir, confira porque o Brasil leva vantagem neste processo: Todos os anos o departamento de imigração australiano atualiza e divulga o ranking de risco dos países e das escolas para liberação de vistos para estudantes.

O que significa isso?

Que o governo Australiano está trabalhando cada vez mais pra garantir o estudante genuíno, ou seja, aquele que vai realmente para estudar e não “de fachada”.

Para isso, leva em consideração dois parâmetros: (1) o risco do país de origem e (2) o risco da escola.

Vamos entender:
O risco do país é apurado a partir dos dados históricos do número de pessoas que aplicaram um visto fraudulento (com informações falsas) ou que pediram um visto mas têm como objetivo final ficar na Austrália para viver e trabalhar.

Por isso, se o país já teve muitos casos de aplicação de visto com documentos ou informações falsas, se teve muitos casos de vistos negados ou muitos estudantes e imigrantes ilegais, o risco deste país aumenta perante os órgãos de imigração australiana.

A outra análise é sobre as escolas. Se uma escola tem um histórico de muitos estudantes que cancelaram o curso, muitos vistos negados ou se as autoridades consideram que os cursos oferecidos visam mais facilitar a obtenção de um visto para entrar no país mas que não oferecem boa qualidade de ensino, é um indicador de risco. Neste caso, a escola tem seu nível de risco elevado perante a imigração australiana.

Existe portanto, na hora de obter o visto, uma avalição tanto do risco do país de origem quanto do risco da escola, um tipo de “score”, onde o nível 1 é o melhor.
Na prática, veja o que acontece quando você está aplicando para um visto de estudante: Se o seu país de origem do estudante estiver como nível 2 e a escola que está fazendo a matrícula for nível 1, será preciso apresentar mais documentos, bom suporte financeiro e um bom histórico escolar para demonstrar que é um estudante genuíno e conseguir o visto. Mas se o país estiver no nível 1, o processo se torna mais fácil.

A BOA NOTÍCIA é que o Brasil estava e continua no nível 1 na última atualização feita dia 31 de março de 2017!!

É um grande facilitador a vida dos estudantes brasileiros na obtenção do visto para fazer intercâmbio na Austrália. Se estiver se matriculando em uma escola de nível 1, o estudante não precisará apresentar tantos documentos.

Escolhendo uma boa escola, a chance de conseguir o visto é muito grande.

Mas se você escolher uma escola de nível 2, ainda é possível conseguir o visto, mas precisa ser bem orientado para reunir as informações e documentos necessários.

Agora, se o seu projeto de intercâmbio é para uma graduação, pós-graduação, mestrado ou doutorado, suas chances são ainda maiores de conseguir o visto. A Austrália também recebe muito bem os estudantes brasileiros de nível superior (higher education). Isso porque o governo de lá entende que são pessoas que querem investir no seu desenvolvimento pessoal e contam com a qualidade das instituições de ensino do país.

A gente é suspeito pra falar, mas realmente a Austrália é um país incrível para estudar, viver, se desenvolver e se deixar transformar.

Se você quiser saber mais informações, acompanhe nossos posts e vídeos. E conte com a gente para planejar sua experiência!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
  • Google Plus

Written by

The author didnt add any Information to his profile yet